search icon

Perspetiva

Empreendedores

O "Sage Forum for Business Builders"

A investigação realizada pela Sage mostra que a maioria dos pequenos empresários na Austrália está confiante nas suas perspetivas de negócios

Como parte da missão do "Sage Forum for Business Builders" de representar a voz dos pequenos empresários, a Sage Austrália levou recentemente a cabo uma pesquisa para ter uma ideia sobre como os pequenos empresários se sentem.


A pesquisa revelou que 66% dos pequenos empresários se sentem mais confiantes sobre as suas perspetivas de negócios nos próximos seis meses, já que 35% planeiam lançar um novo produto e 32% planeiam contratar mais funcionários.


No entanto, apenas 54% dos pequenos empresários sentem que estão razoavelmente representados no atual sistema político da Austrália. Gostariam especialmente de ter acesso a apoio comercial (por exemplo subsídios e oportunidades de exportação), a melhorias do ambiente fiscal e melhores serviços locais (como transportes e recolha de resíduos).


Pode consultar outros resultados importantes da pesquisa nas nossasinfografia.

Apesar da incerteza mundial, a confiança é elevada entre os empresários irlandeses

Uma pesquisa realizada pela Sage em dezembro de 2016 revelou que a incerteza política, tanto mundial como localmente, é a causa mais premente de preocupação para quase metade das pequenas e médias empresas irlandesas (45%) que enfrentam o novo ano.

Informações suplementares numa página separada revelam que, apesar dessas preocupações, a Irlanda está aberta aos negócios e prepara-se para aumentar o comércio, já que 53% das empresas planeiam aumentar as suas exportações durante o ano de 2017. O grau de confiança é elevado, dado que 97% dos empresários irlandeses afirmam estar razoavelmente ou muito confiantes no seu negócio, e 68% dos entrevistados afirmaram ter planos para expandir o seu negócio nos próximos três anos.

Eis alguns dos outros resultados principais:

  • Mais de metade das empresas cresceu nos últimos 12 meses: 57% revelaram um aumento do volume de negócios no ano anterior.
  • De acordo com o setor empresarial na Irlanda, os cinco principais obstáculos que enfrentam são: concorrência (44%); impostos (34%); fluxo de caixa (32%), recrutamento e manutenção de talentos (24%) e o Brexit (24%).
  • As empresas afirmaram que os principais problemas que enfrentam neste momento são os seguintes: taxas de câmbio (37%), impostos (36%) e inflação (28%).
  • Os cinco principais acontecimentos políticos que terão o impacto mais negativo nos negócios são apontados como sendo: Brexit (50%), alterações no euro (44%); alterações no governo irlandês (26%), flutuações cambiais (22%) e os resultados das eleições nos Estados Unidos (19%). Note-se, curiosamente, que 17% das empresas consideram que os acontecimentos políticos NÃO terão impacto no seu negócio.
  • De todas as mudanças políticas e económicas de 2016, o Brexit é considerado como representando o maior desafio, com 50% dos entrevistados a afirmarem acreditar que terá um impacto negativo para o seu negócio. 44% consideram que a flutuação do euro é um risco de impacto negativo.

Jacqueline de Rojas, médica da Europa do Norte e funcionária da Sage, acrescentou: “É urgentemente necessária uma mudança de direção no digital, a fim de maximizar as oportunidades comerciais tanto internamente como nas exportações. 68% das empresas que investigámos não estão atualmente preparadas para vender online. A adoção da tecnologia e da cloud ajudará essas empresas a negociar a mudança de cenário, independentemente do que se alterar num mundo pós-Brexit."

Eamonn O'Brien, criador do "Reluctant Speakers Club" e perito comercial da Sage, acrescentou: “As PME são a força vital da economia irlandesa, pelo que é realmente animador ver que a maioria dos empresários irlandeses (73%) está contente por serem patrões de si próprios e não deixariam de ser trabalhadores por conta própria para serem empregados em empresas terceiras”.

Desvendar a opinião das pequenas empresas nos Estados Unidos Eleições

Em 2016, a mudança do cenário político nos Estados Unidos criou grandes preocupações e receios aos empresários da América do Norte. Para identificar e detetar as preocupações das pequenas empresas num novo ano com um novo presidente, a Sage procurou, em primeiro lugar, entender melhor a opinião das pequenas empresas e a confiança na região.


Informações suplementares numa página separada revelam que a Sage fez parceria com a conhecida empresa de sondagens Qualtrics para avaliar mais de 400 pequenas e médias empresas. A pesquisa revelou que 63% dos entrevistados afirmaram estar "desiludidos" e 61% "desgostosos" com o que se passa em Washington, D.C.


"Como líder das pequenas e médias empresas, quisemos tomar o pulso das pequenas empresas dos Estados Unidos - especialmente durante este importante ano eleitoral - para entender melhor as questões que desejam ver abordadas em Washington", afirmou Connie Certusi, vice-presidente executivo e diretor administrativo da Sage Estados Unidos. "As pequenas empresas merecem maior representatividade, pelo que a Sage quer ter a certeza de que as suas opiniões são ouvidas. Esta pesquisa deixa claro que os pequenos empresários, independentemente da sua afiliação política, estão insatisfeitos com a liderança do governo."


Baseando-se na melhor compreensão da opinião das pequenas empresas, a Sage planeia garantir que a comunidade de pequenas empresas tem o apoio de que necessita em 2017.


Leia o relatório completo