Inscreva-se

Inscreva-se

Curadoria de Marketing de Conteúdos

Back to search results

Logotipo do Sage Advice
Sage AdviceConhecimento para Empresas de Sucesso
Receba a Newsletter Sage AdviceSubscrever
Homens analisam ecrã computador

O conceito Marketing de Conteúdos  não é novo. Podemos dizer que ele nasce a par com a Internet e esta, por sua vez, trouxe consigo um novo desafio para os marketeers: como captar a atenção e o tempo do seu público-alvo, num mundo inundado de anúncios, de call to actions? A resposta é marketing de conteúdos, há quem lhe chame a “moeda do século XXI”.

Em termos gerais, desenvolver o marketing de conteúdos é produzir conteúdos altamente relevantes para a sua persona (pessoa semi-fictícia que corresponde ao seu cliente ideal), de acordo com os seus interesses.

A novidade está em trabalhar marketing de conteúdos como estratégia para gerar novos clientes, a procura pelos seus produtos e serviços sem estes serem o tema central do conteúdo produzido.

Para quem define as estratégias de marketing, se antes o foco era o desenho de campanhas de pura demand generation com o produto ou o serviço como tema central da mensagem publicitária, agora o foco é a criação de relação com os decisores com uma curadoria de conteúdos relevante.

Por vezes, há empresas que julgam que marketing de conteúdos significa escrever sobre aquilo que elas fazem, as vantagens dos seus produtos e/ ou serviços, o quão fantásticas elas são. Na realidade, uma estratégia de marketing de conteúdo é exatamente o oposto: os conteúdos produzidos devem assentar nas expectativas dos seus clientes, nos problemas que querem ver solucionados, para, desfa forma, criarem audiências qualificadas, que cresçam de forma orgânica e com decisores que tenham um propósito em comum com a marca.

São muitas os canais de comunicação disponíveis para divulgar e promover os seus conteúdos: blog, e-books, vídeos, infográficos, landing pages, email marketing, redes sociais,etc.

O que se pode ganhar com todos estes canais ao serviço de uma estratégia de marketing de conteúdos?

  1. Aumentar o tráfego orgânico para o seu site: produzir conteúdos relevantes, não só irão gerar links orgânicos de qualidade para o seu site, como também produzirão um efeito positivo na captação de tráfego através das redes sociais.
  2. Gerar leads orgânicas: os conteúdos irão ajudar no processo de compra. Por vezes, o cliente não compra porque tem dúvidas em relação ao produto, não conhece muito bem a marca e o acesso a esses conteúdos relevantes produzirão uma relação de confiança que o levam a decidir pela compra.
  3. Aumentar a notoriedade da marca: ao produzir conteúdos relevantes, as empresas estão a assumir-se como uma autoridade nos temas abordados, ganham uma relevância para além dos produtos e serviços comercializam.
  4. Diminuir o custo de aquisição de novos clientes: quando trabalhamos com marketing de conteúdos, os resultados não surjem de imediato. No entanto, a médio e longo prazo, esta estratégia trará redução no custo de aquisição dos clientes, uma vez que o investimento em paid media será menor ao longo do tempo, porque a sua relação com os potenciais clientes já foi iniciada através do marketing de conteúdos.
  5. Aumentar o lifetime value (valor total que um cliente gasta em sua empresa como um todo): a aquisição de um novo cliente é mais dificil do que continuar a vender para um cliente existente. Ferramentas como newsletters pós-venda com conteúdos relevantes podem ajudar a concretizar este objetivo.
  6. Acompanhar o processo de compra do seu cliente: a experiência do cliente que quer comprar qualquer produto começa no momento em que o decisor faz as primeiras pesquisas, normalmente, online. Por isso, é muito importante a gestão de conteúdos nos sites. Sabemos que 50% da tomada de decisão de uma compra é feita online, pelo que é objetivo das empresas proporcionarem a melhor experiência digital.

Estratégia, Planeamento e Medição

Para que o marketing de conteúdos produza os resultados desejados, como qualquer outra ação de marketing, deve assentar numa estratégia organizada e estruturada.

É preciso identificar a persona – a pessoa certa, aquela que realmente tem o perfil para se tornar num cliente – definir os objetivos (novos clientes, aumentar o lifetime value, aumentar a notoriedade da marca) e criar um plano de ação para o seu cumprimento.

Uma das grandes vantagens é possibilidade de medir as ações, perceber o que está a funcionar ou não e fazer as correções ao longo do plano de ação, cumprindo os objetivos estabelecidos.