Inscreva-se

Inscreva-se

Endomarketing ou como fortalecer o vínculo entre colaboradores e as organizações

RH e Liderança

Endomarketing ou como fortalecer o vínculo entre colaboradores e as organizações

Os colaboradores são um dos ativos mais importantes de uma organização, senão mesmo o mais importante. Eles são o espelho da empresa e a fonte da sua vantagem competitiva. São eles que desenvolvem o negócio, que o promovem, que se relacionam com os clientes e que estão presentes em todos os processos.

Ter colaboradores envolvidos e produtivos é essencial para que as organizações atinjam o seu propósito e ambições de negócio. Para que isso aconteça, é necessário criar uma “linguagem” comum dentro da organização, isto é, promover valores, comportamentos e atitudes que são partilhados por todos, bem como reconhecer e valorizar os colaboradores.

Neste sentido, é fundamental fomentar o entusiasmo, a motivação, a satisfação e a competência a nível interno de forma que estes fatores se reflitam a nível externo. Envolver os colaboradores e comprometê-los com a estratégia da organização irá contribuir para que esta alcance mais facilmente os seus objetivos.

É neste contexto que nasce o conceito de marketing interno ou endomarketing, que alia as valências dos recursos humanos e do marketing com o objetivo de fortalecer o vínculo entre os colaboradores e a organização.

Existem diversas formas de dinamizar uma estratégia de marketing interno, e que podem passar por:

  • Criar canais de comunicação interna para assegurar que os colaboradores são ouvidos e que a organização consegue transmitir-lhes todas as informações que lhes dizem respeito. Uma boa comunicação interna garante que os objetivos corporativos são divulgados e compreendidos a todos os níveis.
  • Estimular o feedback e o envolvimento, incentivando os colaboradores a participarem nos processos da empresa e a contribuir com as suas ideias para eventuais mudanças ou melhorias. Ao encorajar a partilha de opiniões, os colaboradores sentem-se mais envolvidos e comprometidos e acreditam que são parte importante da estratégia global da empresa.
  • Apostar na formação através da organização de workshops, grupos de trabalho, ou ações de formação (internas ou externas) que favoreçam a partilha de ideias e conhecimento junto dos colaboradores. Investir no capital humano das empresas significa dotá-las de profissionais mais qualificados e preparados para levá-la a outro nível de eficiência.
  • Compensar e reconhecer de forma que os colaboradores sintam que o contributo que dão à empresa é reconhecido e devidamente recompensado. Este reconhecimento pode ser monetário, mas também pode, e deve, passar por outras formas como por exemplo prémios de desempenho, modelo de trabalho flexível, disponibilizar o dia de aniversário do colaborador, entre outras.
  • Celebrar as conquistas e elogiar, enaltecendo as competências técnicas e pessoais que levaram a um resultado bem-sucedido.
  • Organizar eventos corporativos e fomentar a participação em iniciativas externas, promovendo o envolvimento das equipas não só nas iniciativas internas, mas também a sua participação em iniciativa externas que contribuam para o reconhecimento da organização em que trabalham, como são o caso de prémios que distinguem boas práticas empresariais.

Quando os colaboradores acreditam na organização e estão envolvidos e comprometidos com as suas iniciativas tornam-se, invariavelmente, pessoas mais motivadas e fidelizadas, passando a promover, elas próprias, a sua mensagem fora-de-portas e a desenvolver o seu trabalho de uma forma melhor, com uma atitude mais proativa. E acreditar na sua organização é ver também reconhecido o seu valor por entidades externas e pela sociedade e, consequentemente, ver legitimado todo o esforço e compromisso que cada colaborador emprega diariamente.

A título de exemplo, este é um dos resultados que a atribuição dos Prémios Heróis PME fomenta. Algumas vezes, as próprias equipas das empresas que se candidatam a este prémio, que celebra a coragem e a resiliência das empresas portuguesas, desconhecem as histórias de vidas dos fundadores/gestores das próprias organizações. Por vezes são os próprios colaboradores, por iniciativa própria, a proporem a candidatura da empresa a Herói PME. Seja qual for a realidade, envolver as equipas nestas iniciativas, reforça o sentimento de pertença e fortalece a cultura organizacional.

 

O rosto da mudança nos RH

Relatório dos líderes de RH e Pessoas

Download do Estudo