Inscreva-se

Inscreva-se

Cadeias de fornecimento orientadas para o cliente como vantagem competitiva: Está bem preparado?

Crescimento de Negócio e Clientes

Cadeias de fornecimento orientadas para o cliente como vantagem competitiva: Está bem preparado?

A pandemia do coronavírus pode ter-lhe acarretado grandes perdas e exigido mudanças significativas nos seus negócios. Mas como com qualquer mudança, esta também abre novas oportunidades. Agora é o momento certo para repensar as estruturas anteriores e para esclarecer uma questão importante: Como se pode preparar ainda melhor para o futuro? Ou mais precisamente: A sua cadeia de fornecimento está a funcionar bem? É que a sua competitividade depende fundamentalmente das oportunidades que a sua cadeia de fornecimento lhe oferece.

A sua cadeia de fornecimento tem influência sobre praticamente tudo: o seu planeamento, aprovisionamento, fabrico, entrega de mercadorias e também a forma como os serviços são prestados. Tudo isto se repercute sobre o custo e a qualidade de um produto. Em suma, quer se trate de reduções ou de aumentos de custos, a sua cadeia de fornecimento é o elemento chave.

No futuro, contudo, a eficácia e eficiência da sua cadeia de fornecimento deixarão de depender de produtos e processos. Em vez disso, os seus clientes estarão no centro das atenções. A rapidez e flexibilidade com que se pode reagir às necessidades dos clientes e às exigências do mercado é portanto crucial para a sua competitividade futura.

Imagine um futuro onde os seus clientes possam iniciar a produção diretamente com um clique ou um toque no ecrã táctil, enquanto acompanha tudo em tempo real.

Mas isto só pode ser conseguido com cadeias de fornecimento modernas e centradas no cliente que oferecem mais do que apenas funções de back-office. A boa notícia é que hoje em dia já é possível organizar uma cadeia de fornecimento com estas características. Tudo o que precisa é dos dados certos, transparência, automatização e soluções inteligentes.

Comece agora a adaptar a sua cadeia de fornecimento aos seus clientes. Isto trar-lhe-á enormes benefícios: poderá reagir mais rapidamente a novas oportunidades de mercado e, ao mesmo tempo, estar mais bem preparado para a incerteza económica, crises financeiras, impactos da globalização e mudanças constantes.

A cadeia de fornecimento orientada para o cliente

Se a sua cadeia de fornecimento tem o cliente como enfoque central, toda a sua empresa beneficia. Pode fazer melhor uso das tecnologias e também ter mais em conta o contributo das partes interessadas. Isto ajuda-o a tomar decisões mais bem fundamentadas com base na sua procura, no fornecimento de material e nas relações comerciais.

Quer forneça bens ou serviços, na era digital é imperativo que as empresas forneçam ambos da maneira mais eficiente possível para conseguir corresponder às necessidades exigentes e em constante mudança dos clientes. Afinal, um mercado global também significa mais concorrentes globais, já para não mencionar regulamentações cada vez mais rígidas em muitos setores.

Os clientes de hoje estão muito familiarizados com o mundo online e as tecnologias digitais – e têm expectativas mais altas quando se trata de disponibilidade de produtos e prazos de entrega.

Quatro pilares da sua cadeia de fornecimento são essenciais para atender com sucesso às necessidades dos clientes. Concentre-se nesses pilares para de futuro poder controlar melhor o seu fluxo de mercadorias e serviços.

1. pilar: As pessoas

Trabalhe com peritos internos e externos para tomar decisões bem fundamentadas e adotar uma abordagem estratégica para a sua cadeia de fornecimento.

2. pilar: Os sistemas

O que pode a sua tecnologia fazer? Basicamente, é necessária uma cadeia de fornecimento que abranja tudo: planeamento, previsões, gestão de estoques, contabilidade e informação financeira. O seu software comercial deve apoiá-lo nestas tarefas e tornar a sua vida tão fácil quanto possível.

Quando fundou a sua empresa, talvez nessa altura ainda tivesse sido capaz de fazer tudo com base numa folha de cálculo.

Mas quanto mais a sua empresa crescer, mais complexos serão certamente os requisitos para os negócios.

As folhas de cálculo deixarão de ser suficientes. Vai necessitar de ferramentas digitais automatizadas para o ajudar em coisas como o reabastecimento do estoque ou previsões de crescimento.

Se, por exemplo, tiver uma quantidade demasiado grande de um produto em stock e ele não vender, incorrerá em custos. Por outro lado, se o stock de um produto estiver muito baixo, poderá perder importantes oportunidades de vendas.

Se o seu negócio cresceu e está agora a debater-se com a gestão da cadeia de fornecimento, faça a si próprio as seguintes perguntas (e peça o feedback de todas as equipas envolvidas):

  • De que sistemas ou soluções necessita para as suas operações comerciais?
  • Consegue fazer previsões precisas sobre a sua cadeia de fornecimento e o crescimento futuro?
  • Quais são as suas necessidades comerciais atuais e futuras?
  • Quais são os principais desafios empresariais a que precisa de fazer face?

Por vezes, inicialmente, um bom software de contabilidade é suficiente. Mas geralmente as empresas maiores optam por uma solução ERP ou de gestão empresarial quando a complexidade aumenta.

A nossa dica: Esclareça os seus requisitos e necessidades específicas. Isso facilita a escolha de sistemas adequados para que possa organizar o seu trabalho da forma mais eficiente possível.

3. Pilar: Processos

Analise os vossos processos. Todos os empregados conseguem realmente trabalhar de forma produtiva? A sua cadeia de fornecimento está a funcionar como pretendido?

A tecnologia certa por si só não constitui um garante para uma boa gestão da cadeia de fornecimento. É necessário analisar sistematicamente como funcionam as suas operações e dar formação em relação a todos os sistemas utilizados. É importante conseguir acompanhar as necessidades dos clientes e as mudanças do mercado.

Utilize tecnologia para poder aceder sempre aos dados financeiros e de gestão de estoques da sua empresa. Pergunte a si próprio o seguinte:

  • Quais são os custos dos seus processos e quanto tempo devem os processos demorar?
  • Quanto tempo demora o envio de produtos aos clientes?
  • Qual é o grau de produtividade global do seu pessoal?

Esteja atento às mudanças operacionais e apoie – ou refute – suposições com números concretos. Trata-se de estabelecer prioridades em relação a determinados processos operacionais que podem (ou devem) ser otimizados.

Se alguns processos tornarem a sua cadeia de fornecimento desnecessariamente ineficiente ou ineficaz, forneça formação adequada às equipes envolvidas.

4. Pilar: Execução

Se gere uma empresa, provavelmente investe muito tempo para descobrir a melhor forma de atingir os seus objetivos comerciais. Deve partir do princípio de que nem tudo será coroado de sucesso – e aprender com os erros.

Use dados para tomar melhores decisões na cadeia de fornecimento e reveja regularmente os resultados.

A receita de sucesso para uma implementação bem sucedida e para atingir os objetivos comerciais reside na tomada de decisões bem fundamentadas sobre a cadeia de fornecimento baseadas em dados corretos. Dados incorretos podem levar a suposições que acabam por se revelar erradas.

Convém por exemplo certificar-se de que as decisões da cadeia de fornecimento não se baseiam em custos de produtos ou dados de inventário incorretos. Afinal, as suas decisões devem contribuir para mais lucro, e não o contrário.

Suponhamos que quer melhorar a transparência da sua cadeia de fornecimento. Para o fazer, é necessária uma rastreabilidade com dados detalhados. Esta é a única forma de responder a perguntas como “Em que aspetos se poderia tornar a experiência do cliente melhor?

Acompanhamento e documentação de produtos na sua cadeia de fornecimento

Rastreabilidade significa: Receber todos os dados relevantes sobre as matérias-primas e ingredientes de um produto – desde a produção e distribuição até a venda.

Pode acompanhar exatamente como os produtos passam cada estágio do processo de fabrico. Os dados mostram exatamente onde cada produto está localizado, quem trabalhou nele e quando se espera que ele esteja concluído.

Mas não se trata apenas de identificar os produtos pelo registo dos respetivos dados. A rastreabilidade também melhora a transparência da cadeia de fornecimento. Com informações tais como certificados de origem ou números de encomenda é possível ver, por exemplo, de que fonte ou de que parte da cadeia de fornecimento cada um dos produtos provém.

Há no entanto dois pressupostos para que a rastreabilidade funcione:

1) As informações de fabricantes, fornecedores e revendedores devem ser registadas corretamente.

2) Os sistemas das várias etapas do processo devem ser conectados em rede e integrados entre si.

A Indústria 4.0 e a sua cadeia de fornecimento orientada para o cliente

Com as tecnologias atuais como sensores e análises, não só se pode prever a procura como também distribuir produtos de forma mais eficiente e eficaz.

Os executivos estão a ganhar novas capacidades com a Internet das Coisas (IoT), tais como o acompanhamento da produção na fábrica em tempo real.

No passado, se queria saber quanto tempo precisam os trabalhadores do armazém para organizar as entregas, tinha de lhes pedir para preencherem formulários com o início e o fim da recolha da mercadoria.

Agora pode apurar isso facilmente com um rastreador conectado à Internet e ao seu sistema ERP.

Ou então pode utilizar simulações assistidas por IA – os chamados “gémeos digitais”. Com este tipo de ferramentas pode prever eventuais perturbações e desde logo sugerir soluções.

Os gémeos digitais podem melhorar as cadeias de fornecimento, antecipando problemas e encontrando uma solução alternativa com o apoio da inteligência artificial. Para o efeito, é recriado um sistema complexo de simulação no computador que reflete as condições reais.

A sua receita para o sucesso no futuro: concentre-se nos seus clientes

A pandemia do coronavírus levantou inúmeras questões sobre os canais de distribuição globais e a estabilidade das nossas próprias cadeias fornecimento. A situação económica global pode ter atingido duramente a sua empresa. Mas como já foi referido, também há novas oportunidades para mudanças fundamentais – e agora é o momento ideal para reavaliar métodos de trabalho e processos estruturais.

Analise como os seus fornecedores fornecem os produtos e serviços aos clientes. Identifique os pontos fracos e implemente medidas corretivas para tornar os seus sistemas e processos mais robustos.

Lembre-se sempre: os seus clientes estão em primeiro lugar. Eles não estão apenas interessados nos seus produtos, mas também querem um serviço sem problemas, rápido e transparente – e para isso precisa de uma cadeia de fornecimento digital e ágil.

A nossa dica: Descubra como melhorar a sua cadeia de fornecimento para que esta possa constituir uma vantagem competitiva. Introduza novas formas de trabalho e pense de que forma o seu negócio poderá tirar o melhor partido das tendências e oportunidades digitais. Nesse sentido, faça uso das possibilidades de que dispõe, reforce a sua resiliência empresarial e minimize os riscos.

Para o efeito, não precisa de se familiarizar com tecnologias complicadas primeiro, pois afinal, é você que melhor conhece os seus clientes. Confie no seu próprio julgamento e informe-se devidamente para obter um perspetiva abrangente e conhecimentos pertinentes. Essa é uma boa maneira de descobrir o que funciona melhor para dar resposta às necessidades dos seus clientes e o que é viável em termos financeiros.