Inscreva-se

Inscreva-se

A importância de um plano de negócio

Back to search results

Logotipo do Sage Advice
Sage AdviceConhecimento para Empresas de Sucesso
Receba a Newsletter Sage AdviceSubscrever

Apesar de ser um passo fundamental no momento de criar uma startup, a definição de um plano de negócio é uma das tarefas que mais assusta os empreendedores. Pode parecer muito burocrático e moroso, mas a verdade é que colocar a vossa estratégia em papel é meio caminho andado para concretizar melhor as ideias.

Comecemos pelo princípio: o que é, afinal, um plano de negócio? É simplesmente um relato detalhado daquilo que compõe o vosso negócio, como a ideia principal, o público-alvo, as necessidades a que pretendem dar resposta, etc. No fundo, um plano de negócio estabelece objetivos e explica o modo como pretendem atingi-los.

Um plano de negócio não é só útil para uma startup que precisa de financiamento ou investimento. Na verdade, é uma ferramenta importante em todos os momentos da gestão de um negócio. É por isso que deve ser um documento dinâmico, em constante revisão e atualização, de acordo com o crescimento e as necessidades dos vossos negócios.

Além disso, ter um plano de negócio pode antecipar problemas e ajudar-vos a lidar com eles antes que sejam prejudiciais para as vossas empresas. Deve ser um documento de consulta diária, já que é útil na tomada de decisões, na definição das responsabilidades de cada colaborador e no controlo financeiro do negócio.

E não se assustem: nos dias que correm, valorizam-se os planos de negócio que sejam “descomplicados”, curtos e fáceis de ler e de escrever. Comecem de forma simples e deixem que o conteúdo cresça organicamente, à medida que os vossos negócios crescerem também.

Para vos ajudar a enfrentar a página em branco, aqui fica um modelo comum de plano de negócio:

1. Sumário Executivo: Situação atual do projeto, Oportunidade de negócio, Mercado, Modelo de negócio, Marketing, Aspetos financeiros;
2. Objetivo da Empresa: Objetivos (e, se possível, visão, missão e cultura corporativas);
3. Plano Estratégico: O ambiente global, Microambiente (clientes, fornecedores, concorrência);
4. Estudo de Mercado: Potencial do mercado, Necessidades dos clientes, Barreiras à entrada;
5. Vantagens Competitivas;
6. Clientes Diretos: O comprador, o utilizador final;
7. Plano de Marketing: Definição da mensagem, Clientes e segmentação, Produtos, Preços, Comunicação, Distribuição;
8. Plano de Vendas: Estimulação de vendas, Estimulação comercial;
9. Plano de Operações: Cadeia de valor, Atividades críticas, Sítio web;
10. Organização e Recursos Humanos: Planeamento de recursos humanos, Equipa e responsabilidades, Política de remuneração (salários, prémios e outros benefícios);
11. Plano Financeiro: Plano de investimento, Financiamento, Custos, Recebimentos e pagamentos, Tesouraria, Balanço, Demonstração de resultados;
12. Plano Tecnológico: Abordagem geral, Equipamento de produção, Equipamento de escritório;
13. Estrutura Jurídica;
14. Calendário de Objetivos.

Por fim, não descurem a possibilidade de aliar um software de gestão ao vosso planeamento. Uma solução como Sage One pode ser aquilo que precisam para conseguirem uma gestão eficaz e um crescimento sustentado do vosso negócio.

Sage One


Tudo o que precisa para lançar a sua primeira fatura: um software de confiança, online, rápido e de utilização simples! O sucesso do seu negócio está a caminho e Sage One vai acompanhá-lo desde o primeiro dia.

Descubra mais

Deixar uma resposta