Inscreva-se

Inscreva-se

7 conselhos para melhorar a sua página web

Back to search results

Logotipo do Sage Advice
Sage AdviceConhecimento para Empresas de Sucesso
Receba a Newsletter Sage AdviceSubscrever

Como é a sua página da Internet? Consegue destacar-se em relação à concorrência, ou é apenas mais uma parte da empresa que não gera nem tráfego nem vendas suficientes?

Se a sua página não chega para chamar a atenção, este é o momento certo para fazer algumas mudanças simples que vão contribuir para lhe trazer uma lufada de ar fresco. Ao pormos mãos à obra, é bom ter em conta que um site espetacular com muitas imagens e botõezinhos não é tão importante como otimizar a sua funcionalidade. Já que a página existe e envolveu algum investimento, então deve servir para difundir a nossa marca, os nossos produtos ou serviços.

Nem tudo se resume ao aspeto da nossa página. É fundamental não descuidar a facilidade de utilização, em função do nível de clareza na experiência de navegação. Oferecer uma experiência simples e direta aos visitantes do nosso site é tão importante como um bom posicionamento do mesmo. Não deve ser preciso um “jogo mental” que desafie o utilizador da página. Se formos bem-sucedidos, não só teremos mais clientes através da nossa loja online, como também uma maior faturação que amortizará o investimento feito nesses aprimoramentos.

A otimização e manutenção de uma página web deve ser algo constante. Não somos só nós a lutar por uma posição e pela possibilidade de captar o máximo de clientes, há milhões de empresas a fazer o mesmo.

Ao criar um site, deve dar-lhe um título que contenha pelo menos uma palavra-chave, que vai aparecer na parte superior do motor de busca e que terá o link no resultado. É preciso ter cuidado para não dar um nome demasiado longo (entre 50-75 caracteres).

Depois do título, devemos introduzir a descrição da página, onde se indica o que pretendemos mostrar, a que se dedica a empresa. Isto é possível graças aos códigos. Um exemplo de código seria o seguinte:

<meta name=”description” content=”Dedicamo-nos à venda de sapatos…”/>

Utilizámos a etiqueta “meta” para que o motor de busca possa indexar a informação corretamente. Desta forma, facilitamos o processo de análise, limitando-nos ao que realmente interessa.

tempo de carregamento da página também é uma questão importante. Uma espera de mais de 3 segundos pode resultar numa significativa perda de vendas. Em geral, são as imagens muito pesadas e/ou muito grandes e os widgets complexos que atrasam o carregamento da página.

Em relação às imagens, é muito importante que estejam corretamente otimizadas, que ocupem o mínimo de espaço possível e que os links contenham um texto explicativo. Este texto pode ser introduzido com um [alt] explicativo que é apenas um código HTML que contém informação quando colocamos o cursor por cima. Além disso, favorece o posicionamento, uma vez que o Google procura palavras-chave no [alt] das imagens.

Devemos rever o tamanho dos caracteres para que a web não se transforme num espetáculo de caracteres de diferentes tamanhos.

Uma política inteligente de links também pode ajudar-nos a conseguir um posicionamento natural, o que não consiste em colocar o maior número de links possíveis, mas sim em fazê-lo de forma engenhosa, estabelecendo ligações a páginas de qualidade que, por sua vez, estejam relacionadas com a nossa atividade.

Há que respeitar igualmente um conjunto de normas éticas para que o site não deixe de estar otimizado:

  • Não criar sites web espelho, ou seja, que sejam idênticos e que se liguem uns aos outros;
  • O uso de palavras-chave é muito útil para o posicionamento e para ter acesso a um público-alvo. Se não conhecemos as tendências em relação às palavras de pesquisa que as pessoas usam, o Google Trends é uma ferramenta que nos pode ajudar. Ainda assim, não devemos abusar da utilização destas palavras, recomendando-se um máximo de 15;
  • Não usar texto oculto na página. Talvez nem soubesse que isso é possível, mas há casos em que se coloca texto da mesma cor do fundo para que fique oculto e dê mais informação ao motor de busca (Spider). Pode ser prejudicial;
  • Não utilizar fontes pequenas para inserir mais palavras.

Por outro lado, podemos usar alguns métodos muito básicos que contribuem para a otimização:

  • Destacar a negrito as palavras mais importantes do conteúdo como palavras-chave;
  • Interligar as páginas web de forma ordenada dentro do site;
  • Atualizar a página com conteúdo original;
  • Ter um servidor confiável;
  • Gerar tráfego através de SEM (Search Engine Marketing).

Deixamos-lhe 7 conselhos:

  1. Conseguir que a página carregue rapidamente, até ao máximo 3 segundos de carregamento, para evitar abandono do utilizador e atingir melhores resultados nos motores de busca;
  2. Incluir informação descritiva da web em todas as páginas. Assim, para além de dar pistas ao utilizador sobre a temática de cada página, obterá um posicionamento mais favorável nos motores de busca;
  3. Evitar títulos duplicados: tentar ter um título diferente para cada página da web;
  4. Fazer uma revisão para evitar títulos com o tamanho errado nas páginas, sendo que a dimensão ideal é entre 50 e 75 caracteres. Incluir, pelo menos, uma palavra-chave para favorecer o posicionamento;
  5. Corrigir as etiquetas “meta” que descrevem a sua página web, isto é, a informação que aparece nos resultados da pesquisa. Redija cada descrição como se fosse única, resumida entre 20 a 40 palavras;
  6. Evitar incluir demasiados links em destaque na página, selecione a posição mais adequada para os mesmos. Assim, terá maior credibilidade dos artigos com informação adicional para o utilizador;
  7. Incluir texto alternativo nas imagens com links, isto é, o texto que aparece quando o navegador não consegue mostrar a imagem. Terá um posicionamento mais favorável, porque o Google procura palavras-chave no “alt” das imagens.