Inscreva-se

Inscreva-se

Direto ao consumidor: Três dicas de inovação para distribuidores

Back to search results

A sobrevivência do mais forte é a melhor descrição da atual indústria de distribuição grossista. O coronavírus acelerou a evolução da tecnologia no universo do comércio empresa a empresa e na área das transações eletrónicas empresas-consumidores, o que forçou os distribuidores a reinventarem-se para permanecerem relevantes.

Os distribuidores têm uma vantagem única sobre os fabricantes e os retalhistas que estão a marginalizar seu o campo de ação ao integrarem as suas cadeias de distribuição e ao construírem os seus próprios canais de transação direta ao consumidor. O distribuidor tem um conhecimento profundo dos produtos, das capacidades de serviço e dispõe do conhecimento técnico que os fabricantes necessitam de contratar no exterior para poderem criar canais de transação direta com os consumidores.

Se agirem rapidamente, é possível aumentar a quota de mercado e as pequenas margens, criar relações profundas com os clientes e reter e procurar novas vantagens competitivas por via da adoção de soluções de tecnologia inteligente. Isto significa que os distribuidores grossistas têm de repensar os seus processos e modelos, servindo-se dos dados para reter a sua quota de mercado e ganhar à competição.

Este artigo oferece três vias de inovação para os distribuidores, que passam por melhores dados e tecnologia de software.

Inove com serviços de valor acrescentado

A servitização é a forma como os distribuidores podem incorporar serviços de valor acrescentado à sua oferta corrente. Pode já estar a incorporar serviços simples como a seleção de produtos, a colheita, o acondicionamento e a expedição.

A tecnologia irá ajudá-lo a identificar novas oportunidades de serviços que podem aumentar o lucro e a diferenciação no mercado. Para começar, tem de deixar que os dados o guiem na definição e criação de novos serviços. Uma solução de gestão de negócios que possa gerir, datar e entregar dados como uma visão de todas as ações que têm lugar ao longo do ciclo de vida de um cliente, constitui uma base sólida. A partir daí, poderá explorar os serviços avançados, tais como:

  • A montagem e instalação de produtos
  • A personalização de produtos
  • A manutenção e a inspeção de qualidade
  • A capacidade de reparação interna
  • Consultoria
  • Formação e educação

A tecnologia também pode ajudá-lo a executar estes serviços com margens operacionais apertadas. Por exemplo, a formação virtual pode ter lugar por via de telemóveis, tablets e portáteis interligados. Pode monitorizar as oportunidades de manutenção e de reparação com sensores integrados em produtos, que o alertam em caso de possível tempo de paragem. As funções como a impressão em 3D permitem-lhe oferecer produtos personalizados em muito pouco tempo.

Transforme-se num distribuidor em tempo real

Os consumidores atuais exigem serviços de entrega em tempo real e os distribuidores são obrigados a acompanhar. A transformação digital torna possível uma maior flexibilidade operacional e um maior conhecimento das necessidades dos clientes. Os distribuidores podem estar em linha 24 horas por dia, oferecendo uma experiência de self-service aos clientes, em que estes podem fazer encomendas, atualizar quantidades e agendar de acordo com a sua conveniência.

A análise em tempo real é uma ferramenta essencial para lidar com a logística desta forma de fazer negócios ágil e sempre disponível. Os dados históricos não oferecem a precisão e o conhecimento profundo necessários ao cumprimento das atuais exigências de produtividade e eficiência. Com dados fáceis de usar, em conjunto com capacidades analíticas, os distribuidores podem melhor planear e prever a procura, o que por sua vez melhorará o serviço ao cliente, reduzindo custos e moldando as alterações ao fluxo de trabalho.

Para fazer o melhor uso possível dos dados no momento de tomar decisões informadas e atempadas, os distribuidores grossistas devem substituir os sistemas antigos de isolamento, que podem impedir a informação e o conhecimento de ser usado em toda a empresa.

A solução é um sistema de gestão de negócios robusto. A automação incluída no sistema pode alimentar as operações contínuas e informar as ações com base nas alterações à procura ou outros fatores. Além disso, a conetividade e a Internet das coisas permitem-lhe usar aparelhos, produtos e ferramentas interligados e equipados com sensores que comunicam entre si e que recolhem e armazenam dados. Pode então fazer parcerias com fabricantes e retalhistas para aceder a dados em tempo real.

Digital Transformation in Distribution

How Intelligent ERP can Enable End-to-End Visibility
Across the Distribution Value Chain

Faça download do estudo IDC

Inove com o inventário

A conetividade em tempo real com fabricantes e retalhistas pode abrir uma nova janela de gestão de inventário para os distribuidores. A conetividade e a capacidade de usar dados de formas inovadoras trouxe uma nova era de visibilidade à cadeia de fornecimento. O mundo digital permite que os distribuidores se liguem dinamicamente com os parceiros. Com a visibilidade em trânsito, podem acompanhar as remessas em movimento, com qualquer atraso a acionar um alerta imediato.

As soluções para a gestão de negócios podem acompanhar os produtos em tempo real com etiquetas ou códigos de barras RFID, que podem ser rastreados ou identificados. Isto oferece visibilidade à informação como os níveis de inventário, as datas de validade e a localização, que podem apoiar o planeamento da procura e a gestão das previsões.

Os distribuidores podem também recorrer à análise de dados para examinar os padrões de venda históricos, para preverem, com precisão, padrões que ajudem no planeamento dos momentos em que é preciso criar inventário ou em que é necessário diminuir o volume de inventário, de acordo com a procura. Isto permite que as empresas estabeleçam compromissos ou dotações com base no seu abastecimento, já que sabem onde e quando o inventário estará disponível.

Com os avanços na Internet das coisas, a informação relativa à temperatura do inventário, as condições meteorológicas e a localização GPS poderá responder a perguntas sobre a localização exata de um produto ou material, sobre que áreas estão a criar atrasos na cadeia de fornecimento e sobre se certos processos estão a funcionar melhor do que outros. A tecnologia também pode apoiar os distribuidores na redução de custos por via de processos de transformação, como a impressão em 3D. Isto poderá levar a que os distribuidores possam oferecer um número ilimitado de produtos personalizáveis, quer sejam impressos na empresa ou por uma impressora 3D disponibilizada ao cliente ou comprador.

Em resumo

Há várias formas de os distribuidores vencerem num ambiente sempre em mudança e todas passam pelo uso mais inteligente dos dados. Na ausência de contexto, os dados são apenas ruído. Pode criar grandes quantidades de dados, mas se os trabalhadores estiverem atolados em dados sem contexto, de nada lhe servirá. É necessário haver esforços concertados para garantir que há pessoas formadas a usar e a interpretar os dados.

Se fizer uso de tecnologia antiga na sua atividade diária, estabeleça o objetivo de criar novos sistemas de transformação digitais em paralelo com esses sistemas antigos, tirando proveito dos dados históricos, que podem ser extremamente valiosos no futuro. Encontre formas de explorar a maturidade da organização para encontrar orientações sobre onde aumentar as suas capacidades digitais. Isto significa analisar como impulsionar uma cultura digital, como organizar e encontrar recursos e como investir e tirar partido do conhecimento centrado nos clientes.