Inscreva-se

Inscreva-se

Cyber Monday: promoções criadas para impulsionar as vendas online

Back to search results

A Cyber Monday é seguramente um dos momentos do ano em que mais se vende na Internet a nível mundial e marca o fim de uma temporada de agressivas promoções iniciada com a Black Friday. Ainda que atualmente os dois eventos se confundam e formem quase um só acontecimento de marketing, a Cyber Monday tem vantagens próprias, quer para retalhistas quer para consumidores.

Para as marcas, é um dos grandes momentos do ano para impulsionar as vendas e atingir as metas anuais de faturação. Por outro lado, pode ser uma oportunidade de ouro para tirar partido da experiência tida, dias antes, com a Black Friday para observar o comportamento dos consumidores, ajustar se necessário ofertas e estratégias de marketing e, se possível, fazer por vender na segunda-feira tudo o que a sexta-feira anterior deixou escapar. Perceber que campanhas estão a funcionar melhor ou pior, que produtos mais procuram os consumidores este ano e o que não lhes interessa ajuda a que, na Cyber Monday, se possa já responder com uma oferta mais ajustada às necessidades e comportamento dos clientes.

 

Dezasseis anos de Cyber Monday

Com o boom do e-commerce dos últimos anos, a razão de ser do aparecimento, em 2005, da Cyber Monday pode até parecer, nos dias de hoje, um pouco caricata. Mas quando apareceu há dezasseis anos, o seu objetivo era impulsionar as compras na Internet, numa altura em que o consumo se fazia, grosso modo, nas lojas físicas.

A Black Friday surgiu nos EUA como forma de tirar partido das mini-férias de quatro dias que acontecem por altura do ‘Thanksgiving’ em novembro e do recebimento dos ordenados que vão pagar as despesas do Natal. A Cyber Monday veio responder à Black Friday, para que o comércio eletrónico pudesse também captar para si parte dos benefícios da vaga de promoções pós Dia de Ação de Graças, com campanhas exclusivamente para compras online. Desde então cresceu exponencialmente, tornando-se num grande sucesso mundial a que Portugal também não foi alheio.

O facto de o e-commerce estar a ganhar, a cada ano que passa, mais adeptos está a fazer com que a própria Black Friday acabe por ‘invadir’ os sites. O típico cenário da corrida frenética às lojas, que nos habituámos a ver na televisão, com acesas lutas por vestidos de noiva ou televisores, pode ter os dias contados.

Black Friday e Cyber Monday são cada vez mais um só evento de promoções. A Cyber Monday deixou de ser o único grande momento das compras online, mas continua, ainda assim, a ter o seu espaço próprio nesta época promocional, até porque é vista pelos consumidores como a última oportunidade antes do Natal para os consumidores aproveitarem os preços baixos.

Para os comerciantes permite não só perceber o ‘estado da arte’ dos comportamentos de consumo, mas também limpar stocks de produtos. A tendência é para que os preços vão baixando até à Cyber Monday, ao mesmo tempo que a variedade na oferta de produtos também vai, em princípio, encolhendo. Mas o que as marcas e os retalhistas fazem nesta segunda-feira é influenciado pelo desempenho das vendas nos dias anteriores, a propósito da Black Friday.

 

Maior produtividade e eficiência na gestão da sua loja online

Software para e-commerce: uma solução de faturação para a sua loja online.

Conheça a solução

 

Tirar o máximo partido da Cyber Monday

Nunca é demais lembrar que, para que este tipo de eventos se traduza, efetivamente, em oportunidades de crescimento e ganho de receitas para as marcas e para o comércio é preciso fazer o ‘trabalho de casa’.

É importante otimizar os sites de comércio eletrónico para que possam ser usados nos dispositivos móveis pois é cada vez mais o número de pessoas que procuram fazer todo o tipo de operações através dos seus smartphones. Apostar em boas estratégias de marketing é também fundamental, já que todos os operadores estarão todos “atrás do mesmo”, seja através de um investimento direto em publicidade nas redes sociais e motores de pesquisa, ou, por exemplo, através da criação de um ‘buzz’ e suspense em torno do que vem aí, através de mensagens ou e-mails enviadas dias antes aos clientes. Depois, é fundamental garantir que se terá capacidade para responder ao aumento da procura e ter implementada uma boa estratégia de distribuição. Por último, e não menos importante, há que ter presente a importância de um equilíbrio entre o maior volume de vendas almejado e o retorno efetivo para a empresa, uma vez que as campanhas promocionais têm, já se sabe, um efeito de pressão sobre as margens de lucro.

Uma coisa é certa: mais do que nunca, todas as oportunidades contam na altura de impulsionar as vendas, ganhar novos clientes ou manter fiéis os pré-existentes.

Receba a newsletter Sage Advice

Inscreva-se para receber o boletim do Sage Advice e receba os conselhos mais recentes diretamente no seu e-mail.