Inscreva-se

Inscreva-se

Como poderá a Tecnologia sustentar as ambições de crescimento da Indústria?

Back to search results

Produção de carros

Não há nada de tão esclarecedor sobre as alterações produzidas pela globalização como uma visita ao supermercado. Atualmente, é possível encontrar num supermercado mangas provenientes da Índia, salmão do Alasca, espargos do Peru e muitos mais produtos de todos os cantos do mundo.

Porém, o mundo cada vez mais pequeno em que vivemos não teve apenas impacto sobre a forma como cozinhamos – alterou fundamentalmente as nossas expetativas quanto aos produtos que compramos e as empresas com as quais lidamos. Como consumidores, tornámo-nos muito mais criteriosos e exigentes: preocupamo-nos em saber a proveniência dos produtos que compramos e queremos ter a certeza de que o que compramos provém de um comércio justo e ecológico.

E, no atual ambiente extremamente competitivo, proporcionar essas garantias é fundamental para os fabricantes. Ter o melhor produto ou o preço mais baixo deixou de ser suficiente, pois o fabricante tem de ser capaz de responder às perguntas dos consumidores, que vão desde o trabalho infantil à pegada de carbono da cadeia de abastecimento. Entretanto, os fabricantes devem assegurar também que conseguem rastrear todos os bens, desde a matéria-prima ao produto acabado, sabendo que qualquer defeito poderá acartar consequências desastrosas para a sua reputação caso resulte em lesões ou morte.

O futuro da indústria pertence aos negócios que tirem o melhor proveito das novas tecnologias para oferecer estes benefícios aos consumidores, ao mesmo tempo que reduzem os custos operacionais e melhoram a sua eficiência. A Indústria 4.0 e as tecnologias emergentes, tais como a IA, a IoT e a tecnologia blockchain criarão maior conhecimento e transparência, conduzindo a uma relação de confiança e mais próxima entre as marcas e os consumidores.

Porém, com a indústria sujeita a esta pressão vinda de todos os lados, e tantas prioridades que competem pela sua atenção, quais serão as tecnologias que sustentarão as suas ambições de crescimento? No princípio deste ano, a Sage conversou com 900 profissionais de topo de fabricantes dos EUA, do Reino Unido e do Canadá para descobrir quais são os principais desafios que enfrentam – e as tecnologias que, segundo eles, são a resposta a esses mesmos desafios.

Prioridades em competição

Qualquer negócio tem como desejo maximizar os lucros, aumentando os proveitos e reduzindo os custos. Ao procurar respostas para o futuro da indústria de processos, a chave é observar as prioridades específicas dos fabricantes que procuram atingir esses objetivos.

De acordo com a pesquisa da Sage, as prioridades que se afiguram mais urgentes para os industriais do Reino Unido, dos EUA e do Canadá passam pela melhoria do serviço aos clientes, pelo investimento tecnológico como forma de melhorar a produtividade e pela I&D para criar novos produtos e serviços para a sua base de clientes. Não é surpresa que o investimento na produtividade e no serviço aos clientes também se encontre entre os três principais objetivos de longo prazo dos industriais.

Com o crescimento de estilos de vida vegetarianos e veganos e o aumento da litigação em caso de alimentos contaminados que chegam às prateleiras dos supermercados, uma outra área-chave que requer atenção é a rastreabilidade. Como vimos, os clientes exigem cada vez mais transparência das marcas e os fabricantes reconhecem este facto, com mais de metade dos inquiridos em cada país a identificar a perda de valor da marca como o principal risco da incapacidade de integrar a rastreabilidade na cadeia de abastecimento.

Sage X3

Um negócio em expansão precisa de soluções rápidas e de utilização ágil. Assegure a melhor gestão financeira e uma produção e distribuição intuitiva e adaptável ao mercado. Ganhe competitividade e produtividade com o ERP certo.

Descubra mais

Investir no futuro

A mãos com tantas prioridades concorrentes de curto e longo prazo, pode ser difícil saber por onde começar. Porém, a pesquisa da Sage descobriu que o investimento em tecnologias emergentes pode resolver muitas das pressões com que a indústria se debate. Os principais benefícios de um tal investimento incluem a redução dos custos operacionais, o aumento da visibilidade ou rastreabilidade ao longo da cadeia de fornecimento e a automação de tarefas repetitivas.

Apesar de os fabricantes estarem sujeitos a muitas e diversas pressões, e apesar de existirem muitas tecnologias que prometem transformar as suas operações, o planeamento de recursos empresariais é a resposta a muitas das prioridades mais urgentes. O ERP apoia os negócios conectados como nenhuma outra tecnologia o consegue fazer, ligando o front office ao backoffice e proporcionando informações instantâneas sobre as operações do dia-a-dia, o que, por sua vez, ajuda à tomada de decisões estratégicas.

Apesar de ser encorajador que a indústria de processos esteja a abraçar as oportunidades oferecidas pelas novas tecnologias, num momento em que muitas organizações consideram ou já se encontram a implementar importantes iniciativas de transformação digital, é crucial que as TI se encontrem sincronizadas com os outros departamentos.

A globalização e os seus desafios e oportunidades não irão desaparecer. Uma das conclusões mais importantes do nosso estudo foi que 99% dos industriais se estão a preparar para crescer – e a adoção de novas tecnologias significa que têm razão em estar confiantes. É, no entanto, fundamental que os industriais adotem uma abordagem estratégica a estes enormes desafios, de modo a conseguirem permanecer competitivos no ambiente empresarial do futuro.

Se as empresas e as TI conseguirem trabalhar juntas de modo a alinhar a tecnologia com a estratégia empresarial mais alargada, as perspetivas para o setor industrial afiguram-se muito mais positivas do que o que os fatalistas pretendem sugerir.

Receba a newsletter Sage Advice

Inscreva-se para receber o boletim do Sage Advice e receba os conselhos mais recentes diretamente no seu e-mail.