Inscreva-se

Inscreva-se

Diagnóstico SVAT

Back to search results

Logotipo do Sage Advice
Sage AdviceConhecimento para Empresas de Sucesso
Receba a Newsletter Sage AdviceSubscrever
Homem a utilizar tablet

O diagnóstico SVAT é um assistente que automatiza a análise da informação contabilística, auditando-a em função das regras SVAT definidas pela AT tendo como grande benefício o alerta atempado para eventuais inconformidades que possam comprometer a integridade do conteúdo do SAF-T (PT) de contabilidade, peça fundamental, para a prévia comunicação à AT e consequente pré-preenchimento dos anexos A e I da IES por parte da AT.

Simultaneamente, este assistente guia-o através das tarefas necessárias para solução dos erros/alertas detetados.

O diagnóstico SVAT automatiza uma série de validações necessárias para uma total conformidade do SAF-T de contabilidade, nomeadamente a validação das taxonomias atribuídas a cada conta de acordo com a legislação em vigor, de acordo com o referencial de classificação de contas utilizado: SNC Base ou SNC Microentidades, a validação dos saldos esperados em cada uma das contas de movimento de acordo com a legislação em vigor e instruções da AT publicadas no Portal das Finanças, focando-se essencialmente no momento antes e após apuramento de resultados, a validação da integridade das contas agregadoras e os saldos das suas subcontas, para garantir que o SAF-T (PT) gerado evidencie os valores acumulados dos saldos das suas subcontas de movimento, a validação da integridade nos acumulados das contas agregadoras que contenham subcontas com saldos devedores e subcontas com saldos credores, a validação de se os movimentos de abertura do atual exercício estão em conformidade com os movimentos de encerramento do exercício anterior, identificando eventuais discrepâncias entre ambos.

 

Como é que este diagnóstico o pode ajudar?

Taxonomias

Esta fase de validação ajuda-o a identificar eventuais incoerências na associação de taxonomias à respetiva conta, de acordo com o referencial contabilístico da entidade.

Identifica também se existem contas agregadoras com uma taxonomia associada ou contas sem taxonomia associada.

 

Como é que este diagnóstico o pode ajudar?

Validação de saldos esperados

Esta fase de validação ajuda-o a identificar eventuais incoerências nos saldos esperados por conta de movimento, de forma a garantir que o SAF-T (PT) gerado para efeito de IES não contenha saldos contranatura num destes 3 momentos: Abertura, Antes de apuramento e Após Apuramento.

Alguns exemplos de saldos esperados:

  • C – Credor:

Esperado saldo Credor nas contas com saldo, APÓS apuramento de resultados

 

  • D – Devedor

Esperado saldo Devedor nas contas com saldo, APÓS apuramento de resultados

 

  • Ca – Credor antes de apuramento de resultados

Esperado saldo Credor nas contas com saldo, ANTES de apuramento de resultados. Após apuramento de resultados, as contas apresentam-se saldadas.

 

  • Da – Devedor antes de apuramento de resultados

Esperado saldo Devedor nas contas com saldo, ANTES de apuramento de resultados. Após apuramento de resultados, as contas apresentam-se saldadas.

 

  • Cc – Credor antes de transferência para inventários

Esperado saldo Credor nas contas com saldo, ANTES de transferência para inventários. ANTES de apuramento de resultados, as contas apresentam-se saldadas. Contas não são representadas diretamente em balanço ou demonstração de resultados.

 

  • Dc – Devedor antes de transferência para inventários

Esperado saldo Devedor nas contas com saldo, ANTES de transferência para inventários. ANTES de apuramento de resultados, as contas apresentam-se saldadas. Contas não são representadas diretamente em balanço ou demonstração de resultados

 

  • Sc – Saldo Devedor ou Credor antes de transferência para inventários/rendimentos/gastos

Esperado saldo Devedor ou Credor nas contas com saldo, ANTES de transferência para inventários/rendimentos/gastos. ANTES de apuramento de resultados, as contas apresentam-se saldadas. Contas não são representadas diretamente em balanço ou demonstração de resultados.

 

  • S2C – Saldo Devedor ou Credor a representar em DOIS campos

Esperado saldo Credor ou Devedor nas contas com saldo, APÓS apuramento de resultados. Contas com saldo devedor somadas para campo DÉBITO. Contas com saldo credor somadas para campo CRÉDITO.

 

  • S1C – Saldo Devedor ou Credor a representar NUM campo

Esperado saldo Credor ou Devedor nas contas com saldo, APÓS apuramento de resultados. Se representadas em campo CRÉDITO, somam-se contas credoras e subtraem-se as devedoras. Se representadas em campo DÉBITO, somam-se contas devedores e subtraem-se as credoras.

 

  • Sa1C – Saldo Devedor ou Credor, antes de apuramento de resultados, a representar NUM campo

Esperado saldo Credor ou Devedor nas contas com saldo, ANTES de apuramento de resultados. Se representadas em campo CRÉDITO, somam-se contas credoras e subtraem-se as devedoras. Se representadas em campo DÉBITO, somam-se contas devedores e subtraem-se as credoras. Após apuramento de resultados, as contas apresentam-se saldadas.

 

Como é que este diagnóstico o pode ajudar?

Movimentos e integridade

Esta fase de validação ajuda-o a identificar a existência de movimentos ou incoerência de saldos em contas integradoras, de forma a garantir que qualquer conta de 1.º grau da contabilidade geral “GR” ou qualquer conta agregadora contabilidade geral “GA” não tenha um saldo diferente da soma das contas de movimento da contabilidade geral “GM” da mesma razão.

 

Como é que este diagnóstico o pode ajudar?

Saldos de Abertura/Encerramento

Esta fase de validação ajuda-o a verificar se os saldos de abertura do exercício contabilístico corrente estão atualizados, comparando-os com os saldos de encerramento do exercício contabilístico do ano precedente.
Esta validação está inativa para o primeiro exercício da entidade, ou seja, quando não existe uma empresa criada no exercício contabilístico do ano precedente.