Inscreva-se

Inscreva-se

Inteligência artificial em 2022: esperar o inesperado

Tecnologia e Inovação

Inteligência artificial em 2022: esperar o inesperado

O impacto que a inteligência artificial (IA) terá nas nossas vidas é muitas vezes comparado às transformações provocadas por momentos como a descoberta do fogo ou a eletricidade.

Embora muitos dos seus dividendos ainda sejam impossíveis de prever, sabemos já que, por exemplo para as empresas, pode ser uma ferramenta preciosa. Numa altura em que se espera que 2022 seja um ano importante na retoma da economia, a inteligência artificial será uma aliada no aumento da produtividade e no regresso ao crescimento da atividade.

No ano que agora terminou assistimos a um aumento do recurso à IA, que esteve em grande medida relacionado com o ‘boost’ na digitalização, alimentado pela necessidade de realizar muitas atividades de forma remota.

Esta tecnologia tem por objetivo dotar os dispositivos eletrónicos da capacidade de funcionarem com uma inteligência que replica, em certa medida, a humana. Estes sistemas agregam, analisam e organizam informação por forma a conseguir identificar padrões, tendências e comportamentos e, assim, poder tomar decisões mais adequadas.

Com o enorme volume de dados que vão chegando às empresas graças à digitalização da sociedade, a IA permite converter e melhorar os negócios quer de fora para dentro – antecipando tendências e prevendo comportamentos no mercado – como de dentro para fora – aumentando a eficiência e produtividade internas.

Exemplos de áreas onde se assistiu recentemente à intensificação do uso da IA são as centrais telefónicas e digitais de atendimento aos clientes, o aperfeiçoamento das técnicas de marketing ou o ajuste quase em tempo real da oferta às alterações na procura.

 

Empresas mais produtivas

A IA permite “agarrar” na enorme quantidade de dados a que as empresas têm hoje acesso e poder, por exemplo, otimizar recursos e, desta forma, aumentar a produtividade e eficiência da gestão.

Como? Vejamos dois exemplos. Na área dos recursos humanos, a IA vai progressivamente permitindo que as equipas de gestão consigam perceber como estão alocados os recursos a determinadas tarefas, quais as reais necessidades para a execução de cada tarefa e ajustar a alocação de recursos a funções. Assim, é possível diminuir o mau aproveitamento de recursos e conseguir que uma operação funcione de forma mais eficiente e produtiva.

Na vertente financeira, a utilização da IA nos softwares de finanças e contabilidade permite que as empresas conheçam mais a fundo e em tempo útil quais os padrões dos fluxos de caixa, se existem anomalias e fazer os ajustes estratégicos necessários de forma muito mais rápida e cirúrgica.

Com a velocidade a que a digitalização tem vindo a crescer desde o arranque da pandemia e o cada vez maior volume de dados gerados, espera-se que, em 2022, o investimento em software de IA registe também um considerável aumento.

 

Inteligência Artificial

Aceda gratuitamente ao ebook sobre a Inteligência Artificial.

Download gratuito

 

Perspetivas de maiores crescimentos na atividade

Na interação das empresas com o exterior, quer seja com os seus mercados-alvo, com os seus clientes ou com a sua concorrência, a IA vai desempenhar um papel fundamental este ano. Nomeadamente na medida em que permitirá que as empresas possam, cada vez mais, “trabalhar” os consideráveis volumes de dados dos clientes, retirando daí informação, por exemplo, sobre o comportamento dos consumidores ou as movimentações dos diferentes agentes económicos.

Esta maior antecipação e previsão de comportamentos tem o potencial de trazer maior flexibilidade às empresas, às suas estratégias de marketing e eficiência na resposta da sua oferta às mudanças verificadas nas tendências do mercado.

 

Machine Learning: inimigo ou aliado?

Esta é outra das grandes questões quando se fala de inteligência artificial e da ameaça que pode representar a ‘machine learning’. A possibilidade de a tecnologia ser capaz de substituir os humanos na realização de tarefas é já uma realidade em algumas áreas, temendo-se que, a prazo, não existam empregos para toda a população ativa. Outras visões menos catastrofistas anteveem um desfecho diferente em que o haverá é uma reconfiguração nas profissões que são necessárias e, portanto, um necessário ajuste da mão-de-obra para outro tipo de competências.

Por outro lado, os mais otimistas defendem que deve olhar-se para a IA e a automação como um veículo potenciador das competências dos trabalhadores, ou seja, como aliados que ajudam as equipas e os negócios a chegar mais longe e não propriamente a tomar o seu lugar. Uma das áreas em que já se assiste a este efeito é o marketing, permitindo que as empresas saibam com maior precisão onde se focar e quais os clientes-alvo em que devem apostar e investir.

Embora nem tudo se vá resolver ou perceber em apenas doze meses, 2022 será certamente um ano em que assistiremos, em alguns casos com espanto, a novas descobertas quanto às aplicações que a IA pode ter na sociedade e na economia. E ao levantar de mais um pouco do véu sobre questões como esta.

 

A importância da IA na cibersegurança

Outro segmento onde a inteligência artificial será cada vez mais decisiva é a do combate ao cibercrime. O salto de gigante dado pela digitalização e pelo aumento da conexão remota em resultado da pandemia trouxe uma maior vulnerabilidade dos cidadãos e das empresas no que diz respeito aos seus dados.

A IA já vai sendo e será cada vez mais essencial para ajudar as empresas e outras instituições a defenderem-se de riscos como este. Face à crescente complexidade do mundo digital, é de esperar que possamos assistir ao surgimento, em 2022, de soluções cada vez mais sofisticadas e, espera-se, eficientes na luta pela cibersegurança.

Por mais paradoxal que possa parecer, a IA encerra em si mesma, como sabemos, várias questões éticas relacionadas com a privacidade e a manipulação de dados. Cada vez mais os olhos estão postos na forma como a IA faz uso dos dados e com que grau de discriminação e uso tendencioso. Será preciso perceber também o que é que 2022 trará de diferente neste âmbito, sendo certo que continuará a existir um grande obstáculo a uma maior eficiência nesta área, proveniente da enorme falta de mão-de-obra qualificada em IA em todo o mundo.

Ameaça ou oportunidade, é seguro dizer que 2022 será mais um ano em que a inteligência artificial ganhará terreno em todas as esferas. Veremos como.