Inscreva-se

Inscreva-se

Qual o impacto a médio prazo de um projeto de investimento financiado pelo SI Inovação?

Back to search results

Pasteleira faz bolos

Porque um exemplo torna mais fácil perceber, descrevo hoje o caso de uma empresa com atividade no setor da pastelaria, em representação da indústria alimentar.

Como primeiro enquadramento, é de referir que a indústria alimentar apresentou, em 2019, quase 14 mil milhões € de volume de negócios e mais de 101 mil pessoas ao serviço. É, assim, a indústria transformadora mais relevante quer em vendas quer em número de pessoas ao serviço.

Em relação à empresa em concreto, conhecemo-la em 2016, com 4 anos e um volume de negócios de cerca de 3M€. Tinha por ambição continuar a crescer, apesar de estar no limite da sua capacidade produtiva.

Que desafios a curto prazo?

Por um lado, esta empresa tinha uma necessidade premente de melhorar a sua eficiência energética e aumentar a sua capacidade produtiva. Por outro lado, pretendia melhorar significativamente os produtos que disponibilizava ao mercado. Com esta perspetiva, seria expectável uma aposta em atividades de investigação e desenvolvimento e inovação tecnológica. Este tipo de ações contribuiria, com certeza, para reduzir a exposição à grande distribuição e desenvolver o processo de internacionalização da empresa.

Esta necessidade foi corroborada pela análise à concorrência realizada, concluindo-se ser determinante atuar em duas vias: por um lado, aumentar significativamente a eficiência do processo produtivo para competir com as empresas com posicionamento “industrial”; por outro, diferenciar o produto para competir com empresas com posicionamento “tradicional e regional”.

Da análise ao mercado verificava-se uma tendência de crescimento do setor, apesar da representatividade no mercado internacional ser ainda reduzida. Analisando as tendências, verificava-se um crescimento maior de produtos de doçaria tradicional e também uma forte recetividade para produtos inovadores e funcionais que satisfizessem necessidades específicas dos clientes.

Perante a análise, qual a estratégia?

Decorrente da análise estratégica foram definidos diversos objetivos estratégicos:

  • Aumento da capacidade produtiva,
  • Obtenção de economias de escala,
  • Melhoria da eficiência produtiva e energética,
  • Introdução de inovação tecnológica por via de equipamentos e softwares, segundo conceitos da indústria 4.0,
  • Lançamento de produtos novos e diferenciados.

Perante os objetivos estratégicos foi definido um projeto de investimento de 1,8 M€, a ser realizado em 2 anos, que se traduziu em objetivos SMART concretos.

Na definição dos investimentos foram tidas em consideração preocupações no âmbito ambiental, energético e de sustentabilidade. Os investimentos contribuíram de forma significativa para a redução de poluentes, quer no que diz respeito à sua emissão, quer pelo aumento da reciclagem. O consumo energético foi um dos fatores diferenciadores na seleção dos equipamentos e da tecnologia base destes.

No que diz respeito à componente de transição digital, a empresa procedeu à digitalização dos dados associados à produção para, em simultâneo, controlar o processo produtivo em tempo real e como suporte à gestão.

Complementarmente, o investimento num Laboratório de I&D foi decisivo para a realização de testes piloto e para a criação de produtos novos ou significativamente melhorados.

Concluindo, o investimento foi efetivamente realizado em 2,5 anos, com uma taxa de execução de 99,5%. No decorrer do projeto verificaram-se algumas alterações aos itens de investimento que não colocaram em causa os objetivos definidos.

Qual o resultado da estratégia e do investimento?

Entre 2016 e 2019, o volume de negócios da empresa cresceu 80%, ou seja, mais de 60 p.p. acima da indústria alimentar. No que diz respeito ao pessoal ao serviço, a empresa já contratou 11 colaboradores, sendo três deles altamente qualificados, contribuindo positivamente para o aumento da qualificação do setor em que se insere.

Estes resultados são reflexo da implementação de um projeto estruturado e planeado de acordo com as necessidades da empresa.

Mas o Mundo não pára! Qual o futuro?

A empresa continua a investir. Em 2020, foi feita a atualização da análise estratégica e definido um novo projeto de investimento de 7M€ a ser realizado em 2021 e 2022.

A empresa pretende agora não só produzir mais, mas também incorporar tecnologias mais avançadas, automatizadas e robotizadas. Estas vão permitir aumentar a versatilidade e flexibilidade para trabalhar pequenas ou grandes séries, como um maior rigor e menor desperdício.

Ainda está hesitante quanto à execução do projeto de investimento que lhe permitirá concretizar aquela evolução tão ambicionada?

Começando pelo levantamento dos constrangimentos e limitações do negócio, não deixe de identificar os fatores diferenciadores que conduzem à definição de uma estratégia ganhadora que permita chegar a mercados setoriais e geográficos diversificados e, de preferência, exigentes.

Adicionalmente, não descure as competências e qualificações da sua equipa para conseguir, continuamente, responder às necessidades do mercado.

E aí, sim, depois de devidamente fundamentado, avance com o investimento. Há imensos bons exemplos para demonstrar que vale a pena.

Receba a newsletter Sage Advice

Inscreva-se para receber o boletim do Sage Advice e receba os conselhos mais recentes diretamente no seu e-mail.